projecao_honda_wr-vHonda WR-V, ou Fit Twist, não importa qual será o batismo. O certo é que a estreia do novo modelo da marca japonesa ocorrerá no Salão do Automóvel de São Paulo. Derivado da nova geração do Fit, ele foi totalmente desenvolvido no Brasil pelo Honda Research Brasil, instalado em Sumaré (SP). As projeções que ilustram este post foram produzidas pelo Du Oliveira depois quase um mês de intenso trabalho. Quem viu diz que chegamos bem perto do modelo que chegará as ruas no fim deste ano.

#JuntosPeloMatheus   –  O Autos Segredos convida seus amigos e fiéis leitores a ajudar o Matheus   –    

projecao_honda_wr-v_1Quando publicamos o flagra exclusivo do modelo, em dezembro, o identificamos como a versão aventureira Twist para o Fit. Internamente ele é chamado de Fit Twist pela engenharia. Porém, a marca registrou em 17 de abril de 2015 o nome WR-V, que poderá ser usado pelo modelo.

Aliás, plataforma, carroceria, portas e todo o conjunto mecânico são os mesmos usados pelo Fit. O que diferencia WR-V ou Fit Twist são a traseira e dianteira com desenho exclusivos, além da suspensão elevada, que é exclusiva.

Na dianteira, em relação ao Fit, mudam capô, faróis, para-choque e grades. Os refletores dos faróis serão como no HR-V e nas demais versões do Fit, com arranjo simples e monoparabólicos. O para-choque tem desenho agressivo, com uma grande grade em colmeia, e a placa de identificação está instalada no centro. A parte inferior do para-choque terá aplique plástico que simulam um extrator de ar. A grade será pintada em cinza com um aplique na cor da carroceria na parte superior, e a peça ainda terá uma pequena ponta acima dos faróis.

Nas laterais, o que muda é maior altura em relação ao solo e os apliques pretos nas caixas de rodas, que se estendem até os para-choques.

Já a traseira do WR-V (Fit Twist) também tem linhas mais agressivas. As lanternas tem formato diferente em relação as do Fit e invadem a tampa, como HR-V e a nova geração do Civic. A placa de identificação continua na tampa do porta-malas, mas foi deslocada para baixo por conta do novo desenho da peça. Assim como na dianteiro, o para-choque traseiro terá apliques simulando extrator de ar.

O motor é o 1.5 i-VTec FlexOne equipado com controle eletrônico variável de sincronização e abertura de válvulas. O propulsor rende 116 cv de potência a 6.000 rpm, torque de 15,3 kgf.m a 4.800 rpm quando o combustível escolhido for o etanol. Já os câmbios que equiparão o modelo aventureiro são o manual de cinco velocidades e o automático do tipo CVT.

O WR-V será comercializado com preços entre o Fit e o HR-V. Ele será produzido na nova fábrica da Honda em Itirapina (SP).

Projeções | Du Oliveira/Especial para o Autos Segredos