Com o mercado de carros em expansão, o Brasil conta agora com mais uma marca icônica, sinônimo de luxo e tradição: a Rolls Royce, que fechou um acordo de importação com a empresa Via Itália, importadora de fabricantes igualmente mitológicos, como Ferrari, Maserati e Lamborghini. As vendas, porém, só serão iniciadas em 2012, quando a primeira loja será inaugurada no país, mais precisamente no bairro Jardins, em São Paulo, SP.

O modelo mais em conta, o Ghost, terá preço entre R$ 2 milhões e R$ 2,2 milhões. O motor é um 6.6 V12 de origem BMW, com 570 cv e 79,6 mkgf, associado ao câmbio automático de oito marchas. Porém, quem quiser mais luxo e desempenho poderá optar pela linha Phantom, que será oferecida em três versões. O Drophead Coupé será o mais caro: não sairá por menos de R$ 3,1 milhões. Todos poderão ser encomendados com detalhes de acabamento personalizados.

A Rolls Royce planeja vender de 10 a 15 veículos por ano no país. O número pode parecer irrisório, mas não é. Para efeito de comparação, são comercializados apenas 3.000 unidades anualmente em todo o mundo. Além do mais, já está incluída na conta uma retração no mercado de importados, devido ao IPI 30% maior, que deverá começar a vigorar na segunda quinzena de dezembro.

O showroom paulistano será o segundo da marca na América Latina. O primeiro será inaugurado amanhã, 25, em Santiago, no Chile. O importador acredita que, no futuro, poderão ser abertas outras lojas no Brasil. Santa Catarina e Distrito Federal teriam os maiores potenciais.

A Rolls Royce já tentou entrar no mercado brasileiro outras duas vezes, mas as investidas foram infrutíferas. Nas ocasiões anteriores, porém, a situação financeira não era tão favorável. A marca fabrica automóveis desde 1907, sendo que em 1998 foi comprada pela pela BMW. Cada exemplar leva cerca de 450 horas para ser produzido. O processo é artesanal e passa pelo crivo de 30 funcionários, responsáveis pela qualidade.

Fotos | Rolls Royce/Divulgação

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter