Facebook
Twitter
Pinterest
WhatsApp

A Honda CG ganha alterações estéticas e motor maior para manter a ampla liderança como moto mais vendida do Brasil na sua linha 2016. Passando a se chamar CG 160, ela substitui a CG 150, como anunciou a fabricante nesta segunda-feira, dia 3. A nona geração da CG, ainda sem preço definido para chegar às lojas, ganhou o motor que fez sua estreia na NXR 160 Bros. Recebeu também alterações estéticas para as duas versões do modelo, Fan e Titan. Sua principal rival continua sendo a Yamaha Fazer 150.

O motor é um monocilíndrico, refrigerado a ar, flexível em combustível, com 162,7 cm³ de deslocamento, gerenciado por injeção eletrônica PGM-FI, que ganhou torque e potência, passando a gerar 15,1 cv @ 8.000 rpm e 1,54 kgf.m @ 6.000 rpm, quando abastecida com etanol, e 14,9 cv e 1,40 kgf.m nas mesmas rotações utilizando gasolina. Este propulsor segue as normas vigentes na segunda fase do Promot 4 (Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares), com data prevista de vigor para 2016.

O chassis é o mesmo da geração anterior, em aço Diamond, e recebeu alterações e reforços para abrigar o novo motor. A transmissão é de cinco velocidades.

As mudanças estéticas envolvem as carenagens frontais, as semi-carenagens laterais, defletores de ar e assento. O tanque também sofreu alterações, adotando linhas mais altas na pare superior e uma de uma tampa de combustível com desenho inspirado nos modelos de competição.

Suspensão sem novidades. Amortecedores duplos com mola na traseira, 106 mm de curso, com cinco ajustes de pré-carga. Suspensão dianteira por garfo telescópico e 135 mm de curso.

Freios a disco simples na dianteira, com 240 mm de diâmetro e tambor na traseira, com 130 mm. A versão Titan é equipada com sistema de freios CBS, indisponível até mesmo como opcional para a versão Fan, economia desnecessária.

As versões Fan e Titan mantém diferenciações estéticas na rabeta e suporte de placa, protetor de escape, ponteira, pedais e pedaleiras. A versão Titan tem pneu traseiro mais largo e mais baixo, em medidas 100/80, aro 18, enquanto a versão Fan usa 90/90, mesmo aro. Na dianteira 80/100, aro 18, para as duas versões. Peso a seco de 121 kg para a Titan e 118 kg para a Fan.

O painel da CG é totalmente digital e recebeu conta-giros. Velocímetro, nível de combustível, hodômetro total e parcial, relógio e indicadores de seta, farol baixo e alto, indicador de falha no sistema de injeção, indicador de partida a frio e indicador e marcha neutra.

As cores disponíveis são vermelha, cinza e preta na versão Fan e vermelha, branca e preta na versão Titan. A garantia é de três anos, sem limite de quilometragem.

Fotos | Honda/Divulgação