A nova geração do Mini Countryman chega ao Brasil como uma alternativa aos SUV´s. Chamado pelo fabricante alemão e SAV, o hatch chega ao mercado brasileiro em três versões: Cooper, Cooper S e Cooper S All4. Seus principais alvos são o Mercedes-Benz GLA e o Audi Q3. Com boa altura em relação ao solo o Mini Countryman se sai muito bem nas estradas sem pavimentação.

Vendas

A marca estima vender 500 unidades do Mini Countryman até o fim de 2017. A versão Cooper deve responder por 40% das vendas, seguida pela Cooper S ALL4 com 35% e a Cooper S seria responsável por 25% das vendas do modelo. Como chamariz para atrair os compradores, os primeiros 150 proprietários ganharão o MINI Service Inclusive que inclui manutenção gratuita por três anos ou 40 mil quilômetros prevalecendo o que ocorrer primeiro. O que representa uma economia de R$ 7 mil em manutenção.

Tamanho

Nesta nova geração o Mini Countryman está maior, mais largo, mais alto e com maior porta-malas com capacidade para 450 litros. A carroceria foi construída com aços de alta resistência moldado a laser. O modelo têm 4,29 metros de comprimento; 1,82 m de largura; 1,55 m de altura e 2,67 m de entre-eixos que garantem bom espaço internos para todos os ocupantes.

Motores e câmbios

O Mini Countryman é comercializado com duas opções de motorização. A opção de entrada é equipada com o motor 1.5 TwinPower Turbo que rende potência de 136 cv a 4.400 rpm e torque de 22,43 kgfm a 1.400 rpm. No motor 1.5 o câmbio é o automático Steptronic de seis velocidades. Já as versões intermediária e topo de linha contam com o motor 2.0 TwinPower Turbo com potência de 192 cv a 5.000 rpm e torque de 28,55 kgfm a 1.350 rpm. Já para as opções com motor 2.0 o câmbio é o Steptronic de oito posições. Todas as versões contam com o sistema Start&Stop.

Segurança

No quesito segurança, todas as versões contam de série com seis airbags e barras de proteção laterais.

Visual externo

No visual externo, as três versões conta com faróis de neblina em LED, faróis Full LED adaptativos. A versão Cooper é calçada com rodas de liga leve Imprint Spoke de 17”, a Cooper S tem rodas Pair Spoke de 18” e a Cooper S All4 tem rodas Edge Spoke de 19”.

De série

A versão Cooper vem equipada com ar-condicionado digital Dual-Zone, ajuste elétrico para os assentos com memória, sensor de estacionamento traseiro, rádio MINI Visual Boost com tela de 6,5”, MINI Connected, volante multifuncional revestido em couro, controle de cruzeiro com função freio, alarme e parafuso de rodas com segredo.

A opção Cooper S vem com todos os itens da anterior e agrega bancos revestidos em couro, teto solar panorâmico elétrico em cristal e controle de performance.

Já a versão Cooper S ALL4 vem com todos os itens das anteriores e acrescenta pacote de armazenamento, volante esportivo Mini Yours revestindo em couro Nappa com Paddle Shifts, acabamento interno Mini Yours Piano Black iluminado, bancos em couro Cross Punch Preto Carbono, suspensão adaptativa, câmera de ré, sistema de navegação Professional com tela de 8,8” e hd interno de 20gb, sistema de som Hi-Fi Harman/Kardon, interface Bluetooth avançada, pneus runflat, retrovisor interno fotocrômico, Mini Head-Up Display, Mini Driving Modes, Mini Connected, Mini Connected XL entre outros itens.

Interior

O Mini Countryman agrada bem seus ocupantes. Os bancos são confortáveis e devido a sua largura é possível transportar três passageiros com conforto no banco traseiro. O painel é construído com materiais sensíveis ao toque. Todos os comandos estão ao alcance das mãos do condutor. A partida é feita por um botão no console central.

Apesar de ser um carro bem tecnológico e para um produto que tem preço inicial acima de R$ 140 mil, a marca peca por ofertar o sistema de navegação somente para a versão topo de linha. Outro deslize é ter somente uma entrada USB.

Andando

Nossa reportagem andou por alguns quilômetros nas versões Cooper com motor 1.5 e na Cooper S ALL4 equipada com motor 2.0. O MINI Countryman é um carro que está sempre na mão do condutor, a direção é direta e bem calibrada, até mesmo em estradas de chão batido o sistema tem respostas rápidas. Mesmo na versão de menor cilindrada o Countryman tem condução divertida. A opção 1.5 não faz feio na estrada de terra e tem boa desenvoltura para as escapadas de fim de semana. Mas como a tração é só na dianteira, é preciso tomar cuidado pra não deixar a traseira escapar quando perde a aderência. Na terra a suspensão bate seco devido ao pouco curso, causando desconforto aos ocupantes em direção mais agressiva. Na versão 2.0, devido às rodas de 19” e pneus de perfil mais baixo, o desconforto não é diferente.

A tração integral da versão All4 favorece tanto o desempenho no asfalto quanto no fora de estrada. Ela permite algumas estripulias em estradas de terra e mesmo pisando forte ela segura o carro em sua trajetória, deixando ele bem preso ao solo.

Apesar do bom torque do motor 1.5, a resposta inicial é um pouco demorada. Ao pisar no acelerador, o condutor não terá de imediato todo o vigor do motor. A falta de fôlego inicial também foi notada na opção 2.0. Porém, com ambos os motores, depois que o giro sobe o MINI Countryman tem boa desenvoltura.

Confira os preços do Mini Countryman:

  • MINI Countryman 1.5 – R$ 144.950
  • MINI Countryman S 2.0 – R$ 164.950
  • MINI Countryman S ALL4 2.0 – R$ 189.950

Fotos | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos e Mini/Divulgação (Banco traseiro e painel)