Há décadas, os utilitários nacionais da Chevrolet são associados aos camburões. Não é por acaso: a primeira geração da Veraneio, amplamente utilizada em frotas militares durante a ditadura, até hoje provoca arrepios em muitas pessoas que viveram o período. A segunda geração do modelo e a sucessora Blazer também se tornaram figurinhas carimbadas nas garagens das forças públicas. Pois tudo indica que a tradição será mantida com a Trailblazer,  que já está sendo empregada como viatura da Polícia Rodoviária Federal.

Ao todo, 269 unidades da Trailblazer passaram a patrulhar as estradas brasileiras. Os veículos têm motor 3.6 V6 a gasolina, capaz de gerar 239 cv de potência e 33,5 kgfm de torque.  Além do SUV da Chevrolet, foram adquiridas ainda 120 exemplares da picape S10, equipadas com propulsor 2.8  turbodiesel, e 360 unidades do sedã Fluence 2.0 Flex, da Renault. Somando os três modelos, 749 novas viaturas integram a frota da corporação.

De acordo com a Corregedoria da Polícia Rodoviária Federal, as novas viaturas foram adquiridas por meio de licitação e serão distribuídas entre todos 26 estados brasileiros, além do Distrito Federal, seguindo critérios técnicos. O órgão informou ainda que a frota é utilizada 24 horas por dia, de modo intenso, gerando necessidade constante de renovação.

Durante o lançamento da Trailblazer, em novembro do ano passado, a Chevrolet chegou a declarar que o foco das vendas seria concentrado nas pessoas físicas, e não mais no governo, que emprega veículos utilitários principalmente nas forças de segurança pública. Parecia que outro rumo seria tomado, mas a verdade é que não demorou para que o modelo passasse a vestir farda. Não será surpresa se, futuramente, o SUV vier a reforçar também os contingentes das polícias civil e militar.

Fotos: Alexandre Soares/Autos Segredos