O mistério sobre o conjunto mecânico do Duster foi finalmente revelado. De acordo com informações do jornalista Daniel Messender, da Revista , o SUV herdará o motor 2.0 16V e a transmissão automática de quatro velocidades do Mégane. A notícia frustra as expectativas de quem aguardava pela mecânica do Fluence, que dispõe de câmbio CVT e motor mais atual, com bloco confeccionado em alumínio e corrente em substituição à correia dentada.

A opção pelo conjunto mais antigo, pelo menos, não exclui a caixa manual de seis marchas, que já era utilizada pelo Mégane. A maior novidade em termos mecânicos será a adoção do sistema flex, que a versão 2.0 do extinto sedã nunca teve. Movido apenas a gasolina, o motor entregava 138 cv de potência e 19,2 mkgf de torque.

A transmissão automática estará disponível logo no lançamento, marcado para o próximo mês de novembro. Os preços partirão de R$ 52 mil nas versões 1.6 e chegarão a R$ 65 mil nas 2.0. O mais potente poderá ser equipado com tração nas quatro rodas. Repare que o carro da foto já tem as inscrições “Automatic” e “HiFlex” na tampa traseira.

Fonte | Auto Esporte
Foto | Renault/Divulgação

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter