O Cruze Hatch, batizado pelo fabricante de Sport6, está longe de ser um desconhecido: já foi lançado em outros mercados e flagrado sem camuflagem diversas vezes no Brasil. A rede de concessionárias havia inclusive recebido unidades destinadas a test-drive (veja ). Hoje, 09, a Chevrolet dá fim à novela e lança oficialmente o modelo no Brasil, com início das vendas nesta semana. No mês passado, tivemos acesso aos preços, que se confirmaram agora (veja ): R$ 64.900 para a versão de entrada, LT manual, e R$ 79.400 para a top LTZ automática.

O hatch é muito muito parecido com o sedã, a começar pelo motor, o mesmo 1.8 16V Ecotec com duplo comando de válvulas variável na admissão e no escape, capaz de render 144/140 cv de potência a a 6.300 rpm e 18,9/17,8 kgfm de torque a 3.800 rpm, com etanol e gasolina, na ordem. Os câmbios, manual e automático, têm seis velocidades e a direção é assistida eletricamente.

As dimensões externas também são semelhantes às do irmão sedã, com 1,79 m de largura, 1,48 de altura e 2,68 de distância entre-eixos. Apenas o comprimento foi diminuído, mesmo assim de forma pouco expressiva: de 4,60 para 4,51. O coeficiente de penetração aerodinâmica piorou, indo de 0,31 para 0,35. A diferença pode ser explicada, em parte, pelo fato de a carroceria três volumes favorecer a saída do fluxo de ar, diminuindo o turbilhonamento.

O encurtamento discreto no comprimento fez com que a capacidade do porta-malas também diminuísse pouco, de 450 para 402 litros. Em outros países, o fabricante informa que o veículo comporta 413 litros de bagagem, mas a diferença se deve a mudanças no método de medição, pois não houve redução do compartimento. Com os bancos traseiros rebatidos (60/40), o volume chega a 872 litros. No habitáculo, o espaço é idêntico ao do sedã e há até um centímetro a mais para as cabeças de quem senta atrás.

Os pacotes de equipamentos, da mesma forma, sofreram pouquíssimas alterações em relação aos oferecidos na versão sedã. O Sport6 LT vem de série com airbags frontais e laterais dianteiros, freios ABS com EBD, controle eletrônico de estabilidade (ESP), sistema Isofix para fixação de cadeirinhas, computador de bordo, viva-voz Bluetooth, volante multifuncional, cruise-control e ar-condicionado com duas zonas de temperatura e sensor de qualidade do ar, sendo que os bancos são revestidos em tecido nas unidades dotadas de câmbio manual e em couro nas automáticas.

Na configuração LTZ, o interior é sempre forrado em couro e há adição de airbags do tipo cortina, central multimídia com GPS e tela de sete polegadas integrada ao painel, retrovisores externos com rebatimento elétrico, partida por meio de botão, sistema premium de som e sensores crepuscular e de estacionamento. A versão top recebeu ainda a maior das novidades em termos de equipamentos: o teto solar, oferecido de série.

Para diferenciar de forma mais evidente as duas versões de carroceria, a Chevrolet aplicou algumas mudanças sutis ao hatch, como rodas exclusivas (embora nas mesmas medidas oferecidas no sedã, sempre com aro 17″), parachoque frontal com filetes cromados rodeando os faróis de neblina e tomada de ar inferior com design próprio, retrovisores externos pintados na cor da carroceria, ao invés de cromados (no caso da versão LTZ) e revestimentos internos em tons escuros.

A Chevrolet pretende vender 1.100 exemplares do Cruze Sport6 por mês. A estimativa do fabricante revela números inferiores aos de alguns concorrentes, como o Ford Focus e o Hyundai i30, mas vale destacar que o novato é consideravelmente mais caro. A garantia é de três anos sem limite de quilometragem. Confira os preços de todas as versões do Cruze Sport6:

• Cruze Sport6 LT Manual – R$ 64.900
• Cruze Sport6 LT Automático – R$ 69.900
• Cruze Sport6 LTZ Manual – R$ 77.400
• Cruze Sport6 LTZ Automático – R$ 79.400


Fotos | Chevrolet/Divulgação

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter