Câmbio automático de seis marchas dá conforto ao ex-campeão de vendas no Brasil, que foi o quarto modelo mais comercializado no ano passado. Desempenho é muito bom. Leia o teste
Gol 1.6 automático
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Por Paulo Eduardo

Apesar do tempo de mercado, o Gol, que foi o preferido dos brasileiros durante muito tempo, ainda vende bem. Começou este ano na sétima colocação entre os mais vendidos no Brasil. Linhas da carroceria ainda convencem com alterações de estilo nos faróis, grades, lanternas, mantendo-se a estrutura. Internamente, o desenho painel central com plástico duro agrada e tem a ver com o do Polo. Há entrada suporte para celular com entrada USB e tomada 12 volts no console central.

Gol 1.6 automático
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Projeto antigo

Como se trata de projeto mais antigo, o Gol carrega alguns problemas em ergonomia: comandos dos vidros de acionamento elétrico na parte central do painel, além dos bancos com anatomia ruim. Acesso ao banco traseiro é bom. Espaço nem tanto pela largura reduzida. É adequado para dois adultos. E suficiente para pernas. Três viajam apertado. O assento central tem cinto abdominal, que não protege tanto quanto o três pontos. Há apoios de cabeça em todos os assentos traseiros. Porta-malas de boa capacidade e coerente com as dimensões do carro pode ser aberto por meio de comando na chave ou pela fechadura sem puxador. Encosto do banco traseiro rebate totalmente, mas não é fracionado. Assim deve-se optar por bagagem ou passageiro.

Gol 1.6 automático
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Direção pesada

Direção pesada devido à assistência hidráulica, principalmente em manobra, mas firme em alta, sem, no entanto, transmitir sensação de aderência. Pelo pouco comprimento, o Gol sai bem de espaço reduzido, apesar do diâmetro de giro maior (10,9 metros). Coluna de direção é ajustável em altura e distância. Volante revestido em couro (opcional) tem boa pega e poucos comandos não complicam a ergonomia. Material poroso evita deslizamento acidental. Banco do motorista tem ajuste de altura. Encontrar a melhor posição de dirigir requer paciência, mas vale a pena para minimizar cansaço em percurso longo.

Trocas suaves

Visibilidade ruim somente a ¾ lateral traseira pela largura da coluna C. Gol tem desempenho melhor com álcool no tanque: são 10 cv a mais de potência e 1 kgfm a mais de torque, o que é significativo. Sai fácil da inércia com primeira marcha muito curta. As trocas do câmbio automático com conversor de torque são suaves, sem trancos, e rápidas à medida que a velocidade aumenta. E há redução com a diminuição da velocidade. Conjunto bem afinado. Marchas podem ser trocadas manualmente por maio de aletas ou movimentando-se a alavanca.

Gol 1.6 automático
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Andando

Por causa do pouco peso do carro e potência e torque elevados, o Gol é rápido nas acelerações e respostas são boas na retomada de velocidade em ultrapassagem mesmo com dois adultos no banco traseiro e ar ligado. Relação peso/potência é de apenas 8,6 quilos por cv. Motor tem cabeçote multiválvulas, com boa elasticidade e fôlego. Fica ainda mais rápido com a alavanca no modo esportivo (S). Nessa condição, as marchas são trocadas em rotações mais elevadas. Pode ser utilizada também na descida como freio motor. Faróis iluminam bem nos fachos alto e baixo. Limpadores de parabrisa são eficientes. Freios param bem, com frente abaixando em simulação de emergência. Computador de bordo registrou consumo com álcool de 5 km/l na cidade e 11 km/l na estrada.

Gol 1.6 automático
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Pneus

Estabilidade é muito boa. Gol contorna curvas de alta e baixa sem dar susto e com rolagem mínima da carroceria. Incomodam pneus de perfil muito baixo (55) que tiram conforto sobre piso irregular, principalmente em ondulações e remendos de asfalto. São apenas 10,7 centímetros de altura de borracha. As imperfeições são transmitidas para o habitáculo assim como a aspereza do solo. Em calçamento, incomoda o ruído da batida da tampa (bagagito) que cobre o porta-malas. Sensação é de que alguma porta não está completamente fechada.

Quanto custa?

O Gol 1.6 automático tem preço sugerido de R$ 57.260. Com todos os opcionais, exceto pintura metálica, aumenta para R$ 62.435. É caro. Garantia é de três anos sem limite de quilometragem. Entre os muitos opcionais estão: chave tipo canivete com controle remoto, vidros elétricos em todas as portas, retrovisores com luz sinalizadora de direção, sensor de estacionamento traseiro, coluna de direção regulável em altura e distância, faróis duplos, parassol com espelho iluminado, revestimento em couro no volante com aletas para troca de marcha, alarme, kit multimídia, sistema de som, luzes de leitura traseira, etc.

Ficha técnica Gol 1.6 automático

Motor
De quatro cilindros em linha, 1.598 cm³ de cilindrada, flex, de 120 cv (álcool)/110 cv (gasolina) de potências máximas a 5.750 rpm e torques máximos de 16,8  kgfm (a) e de 15,8 kgfm (g) a 4.000 rpm

Transmissão
Tração dianteira e câmbio automático de seis marchas

Direção
Tipo pinhão e cremalheira com assistência hidraúlica; diâmetro de giro, 10,9 metros

Freios
Disco ventilado na dianteira, e sólido na traseira

Suspensão
Dianteira, independente, do tipo McPherson, barra estabilizadora; traseira, eixo de torção, com braços longitudinais; altura do solo, 17,3 centímetros

Rodas/pneus
6×15” de liga leve/195/55R15

Peso
1.040 kg

Carga útil (passageiros+ bagagem)
460 kg

Dimensões (metro)
Comprimento, 3,89; largura, 1,55; altura, 1,47; distância entre-eixos, 2,46

Capacidades (litro)
Porta-malas, 285; tanque, 55

Desempenho
Velocidades máximas, 185 km/h (a)/179 km/h (g); aceleração até 100 km/h, 10,1 segundos (a)/10,7 segundos (g)

Consumo (km/l)
Cidade, 11 (g)/7,7 (a); estrada, 13,6 (g)/9,6 (a)

Siga nossas redes sociais

  • Acompanhe o Autos Segredos no Instagram
  • Curta nossa fanpage no Facebook
  • Confira o canal do Autos Segredos no YouTube