Jeep Compass Flex Longitude tem bom acabamento e bom espaço interno. SUV é ideal para quem procura espaço. Motor 2.0 Flex é condizente com sua proposta familiar
Jeep Compass Flex
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Por Marcelo Iglesias

O Jeep Compass se firmou como líder do segmento de utilitários-esportivos (SUV’s) no Brasil e só este ano acumula 44 mil unidades licenciadas, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). São 9 mil carros a mais que o Honda HR-V, que figura na segunda posição.

Jeep Compass Flex
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

O que chama atenção é que o Jeep Compass é um automóvel bem mais caro que o rival japonês, que lidera num segmento inferior. O norte-americano parte de R$ 110 mil, enquanto o japonesinho parte de R$ 83 mil (na versão “espiritual” LX, com caixa manual). Ou seja, são quase R$ 30 mil de diferença entre as opções de entrada e mesmo assim o Jeep segue na frente.

Jeep Compass Flex
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Espaço interno

Uma das razões do bom desempenho do Jeep Compass está na combinação de bom espaço, conjunto mecânico bem acertado e claro, o lastro que a grade de sete grelhas oferece ao seu proprietário. Não seria exagero dizer que o SUV pernambucano é o Hyundai Tucson dessa década.

Jeep Compass Flex
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Jeep Compass Flex

Testamos a versão Longitude 2.0 flex, que parte de R$ 120.990. Não é um carro barato, mas trata-se de uma das opções mais indicadas (e equilibradas) para quem está fitando o Compass e não faz questão de pagar bem mais caro para levar um sistema de tração integral e motor turbodiesel.

De série

A versão vem de série com um pacote farto de conteúdos como:

  • Bancos revestidos em couro
  • Banco do motorista com ajuste de altura
  • Direção elétrica
  • Volante multifuncional com revestimento em couro
  • Computador de bordo com tela de TFT
  • Sistema multimídia de 8,4 polegadas com (duas portas USB, Apple CarPlay, Android Auto e câmera de ré)
  • Ar-condicionado eletrônico de duas zonas
  • Trio elétrico (retrovisores, vidros e travas elétricas)
  • Sensor de ré
  • Monitor de pressão dos pneus
  • Isofix
  • Rodas de liga leve aro 18
  • Luz diurna em led (DRL)
  • Faróis de neblina
  • Airbag de joelho para o motorista
  • Controles de tração e estabilidade (ESP)
  • Assistente de partida em rampa (Hill Holder)

Opcionais

Como opcional ele pode ser equipado com:

  • Acendimento automático dos faróis
  • Sensor de chuva
  • Teto solar panorâmico
  • Faróis de xenônio
  • Cortinas e airbags laterais
  • Retrovisor interno fotocrômico

A versão testada continha praticamente todos os opcionais, com exceção do teto solar. O que fez seu preço saltar para R$ 127.560. Com acréscimo do teto solar e pintura especial, o valor poderia subir para R$ 136.670.

Jeep Compass Flex
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Por dentro

O Jeep Compass é um SUV que oferece bom espaço interno para quatro ocupantes. Um quinto passageiro rouba espaço, mas não chega a ser persona non grata a bordo. Já o volume do porta-malas é de 410 litros. O volume poderia ser maior, mas o estepe rouba muitos litros do bagageiro.

A qualidade de acabamento do Jeep Compass segue o bom padrão inaugurado pelo irmão Renegade, com painéis emborrachados, forração em couro nas portas que elevam a percepção de refinamento. O carro testado vinha com acabamento em tom cinza claro, que chama a atenção pela sofisticação. Mas o jipão com pouco mais de 10 mil quilômetros já dá indícios que a tonalidade enches os olhos, mas encarde fácil, o que demanda uma atenção redobrada com a limpeza do estofamento.

Jeep Compass Flex
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Ao volante

O Compass com motor flex é um típico SUV citadino. A saia sob o para-choque dianteiro reduz propositalmente o ângulo de ataque da versão. Bem diferente das opções 4×4 que têm para-choques com maior altura do solo, ganchos e desenho que privilegiam o acesso a terrenos acidentados.

O pacote de comodidades faz dele um carro prático para se rodar na cidade mesmo com seus quase 4,5 metros de comprimento. Itens como a boa leitura da câmera de ré, assim como o assistente de partida em rampa, tornam a vida a bordo mais prática. A posição elevada garante boa visibilidade, mesmo que a larga coluna D roube um pouco da visão.

Jeep Compass Flex
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Motor

Seu motor Tiger Shark 2.0 de 166 cv e 20,5 mkgf de torque, combinado com a transmissão automática de seis marchas, cumpre bem seu papel na cidade. Ele é ágil e tem consumo moderado. Abastecido com etanol registrou 7,2 km/l no combinado entre trajeto rodoviário e urbano. Para um carro desse porte e com quatro pneus largos que se agarram como lagartas no asfalto, está mais que bom.

Na estrada o Compass se mostra bem à vontade, apesar de oscilar um pouco nas curvas mais rápidas. Apesar da eletrônica, o centro de gravidade elevado não recomenda que o motorista abuse demais da sorte. As retomadas, por sua vez, são rápidas, graças ao bom funcionamento da caixa japonesa Aisin.

Veredito

O Jeep Compass faz jus ao título de SUV mais vendido do país. O utilitário agrega atributos de conforto e comodidade que carecem em boa parte dos jipinhos de menor porte. São conteúdos que se somam ao belo design do utilitário e também pelo lastro que a marca conquistou no mercado brasileiro (em grande parte) graças ao Renegade, que abriu o caminho para o irmão maior.

Como já foi dito, a versão Longitude 2.0 flex é um carro para quem busca espaço e conforto para o cotidiano. Mas, se a ideia é ir além de onde o asfalto termina, é bom pensar na versão diesel com sua pujança de torque e um sistema de tração sofisticado que literalmente faz ele subir em rochas.

Ficha técnica Jeep Compass 2.0 Flex

»MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha com 88 mm de diâmetro e 82 mm de curso, 1.995 cm³ de cilindrada, 16 válvulas, 159 cv (g)/166 cv (e) de potência máxima a 6.200 rpm, 19,9 kgfm (g)/20,5 kgfm (e) de torque máximo a 4.000 rpm

»TRANSMISSÃO
Câmbio automático de seis marchas, tração dianteira

»ACELERAÇÃO ATÉ 100 km/h (dado de fábrica)
10,9 segundos com gasolina e 10,6 segundos com etanol

»VELOCIDADE MÁXIMA (dado de fábrica)
188 km/h com gasolina e 192 km/h com etanol

»DIREÇÃO
Pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

»FREIOS
Discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira, com ABS

»SUSPENSÃO
Independente do tipo McPherson na dianteira e na traseira

Jeep Compass Flex
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

»RODAS E PNEUS
Rodas em liga leve 18″ x 7J, pneus 225/55 R18

»DIMENSÕES 
Comprimento, 4,416 m; largura, 1,819 m; altura, 1,638 m; distância entre-eixos, 2,636 m; altura em relação ao solo: 20,9 cm; peso, 1.541 quilos

»CAPACIDADES
Tanque de combustível: 60 litros; porta-malas: 410 litros; carga útil (passageiros e bagagem), 400 quilos

Siga nossas redes sociais