Motor de cilindrada menor e elementos internos e externos em tons de preto e cinza no pacote S-Design. Fôlego limitado do motor 1.8 pelo peso da picape. Leia as impressões
Toro 1.8 Freedom
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Por Paulo Eduardo

Sucesso de vendas, a picape Fiat Toro tem diversas versões em três motorizações: 2.0 diesel, 2.4 flex e a 1.8 flex. É a segunda picape mais vendida no Brasil, atrás somente da compacta Strada. O preço sugerido de venda é de R$ 112.490. O pacote S-Design custa R$ 5.500, totalizando R$ 117.990. O pacote inclui desde faixas adesivas na carroceria, emblemas escurecidos assim como santantônio e estribos laterais pretos em vez de cromados. Rodas escurecidas conforme dita a moda atual, além de grade frontal e barras escurecidas de teto. Interior escurecido também inclui volante, forração de portas em couro com costura preta, além de alças, saídas de ar, aros de alto-falantes. Não há cromados.

Toro 1.8 Freedom
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

É confortável

Toro é mais automóvel do que caminhonete. Suspensão traseira multilink torna rodar menos duro, mas ligeiramente áspero sobre piso irregular. E filtra bem as imperfeições do solo. Pneus de perfil mais alto (65) ajudam no conforto. São de uso misto. Não cumprem bem a função nem no asfalto nem na terra. Tração é dianteira. Aventuras na terra em tempo seco são possíveis pela grande altura do solo.

Toro 1.8 Freedom
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Conforto é o destaque da picape com assentos dianteiros que apoiam bem as pernas. Traseiro é mais curto. Acesso ruim tanto aos bancos dianteiros quanto no traseiro porque é preciso abaixar. No pacote S-Design, os bancos forrados em couro nas extremidades são revestidos em tecido nas partes centrais do assento e do encosto. Tecido permite transpiração ao contrário do couro, que tem como única vantagem facilidade de limpeza.

Visibilidade limitada pelo retrovisor interno é característica de caminhonete. Os externos estão bem dimensionados e proporcionam boa visibilidade. Câmera de ré tem boa definição de imagem. Quadro de instrumentos legível inclui o útil termômetro de temperatura do líquido de arrefecimento do motor. Tela multimídia de sete polegadas no alto do painel central. Porta-luvas tem iluminação e há porta-objetos nas portas, que é raso, no console central e um maior com tampa entre os bancos dianteiros. Ocupantes do banco traseiro contam com saída USB e tomada de 12 volts.

Aparência interna agrada

Interior tem bom acabamento com plástico duro de aparência convincente. Incomodam as pontas de parafuso aparentes na dobradiça central das portas. Os trilhos por onde se movimentam os bancos dianteiros têm acabamento com plástico nas extremidades, evitando machucar os passageiros de trás. Dois adultos viajam com conforto e espaço para pernas é apenas suficiente atrás.

Caçamba tem tampa vertical prática e leve de abrir, coisa rara em picape, e é toda revestida. Estepe temporário tem medida menor do que os de rodagem e fica sob a caçamba.

Desempenho é limitado

O desempenho é limitado pela relação peso/potência de quase 12 kg/cv. A deficiência é mais sentida na ultrapassagem, com retomadas mais lentas. Motor urra no kick-down, quando o acelerador é totalmente pressionado, caso de ultrapassagem. Propulsor que equipa a Toro 1.8 Freedom tem projeto antigo e é totalmente de ferro, mas usa de corrente de distribuição em vez de correia.

Câmbio automático convencional com conversor de torque troca as marchas em tempo razoável, mas nem sempre ocorre redução com a diminuição da velocidade. Trocas manuais por meio de aletas no volante ou movimentando-se a alavanca. Tecla Sport no painel eleva a rotação de troca das marchas. Assim, a picape tem mais disposição. E consome mais. Na cidade, o consumo com etanol variou entre 3 km/l e 5 km/l. Na estrada, de 8 km/l a 10 km/l também com etanol.

Direção tem equilíbrio certo

Direção com assistência elétrica é firme em alta e leve em manobras. Volante tem boa pega, agrupa comandos de áudio, computador, telefone e controle de velocidade. E é forrado com material rugoso, que evita deslize acidental. Coluna de direção tem ajustes de altura e distância.

Saiba mais:
Confira avaliação da Toro Volcano 2.0 Diesel.

Comportamento dinâmico é bom para uma picape. E previsível. Freios apenas razoáveis, com frente abaixando muito em frenagem simulada de emergência. Facho baixo dos faróis deveria ter um pouco mais de alcance. Limpadores e lavadores de para-brisa funcionam muito bem. A Toro 1.8 Freedom traz muitos itens de segurança, conforto e conveniência de série.

Ficha técnica Toro 1.8 Freedom S-Design

Motor
De quatro cilindros linha, flex, 1.747 cm³ de cilindrada, com potências de 139 cv (etanol) e 135 cv (gasolina) a 5.750 rpm e torques máximos de 19,3 kgfm (etanol) e 18,7 kgfm (gasolina) a 3.750 rpm

Transmissão
Tração dianteira e câmbio automático de seis marchas

Direção
Tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica; diâmetro de giro, 12,2 metros

Freios
Disco ventilado na dianteira e a tambor na traseira

Suspensão
Dianteira, McPherson, com subchassi e barra estabilizadora; traseira, multilink com barra estabilizadora; altura mínima do solo, 20,6 cm

Toro 1.8 Freedom
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Rodas/pneus
6,5×16” de aço (liga leve opcional) /215/65R16

Peso
1.660 kg

Carga útil (passageiros+ bagagem)
650 kg

Toro 1.8 Freedom
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Dimensões (metro)
Comprimento, 4,91; largura, 1,84; altura, 1,68; distância entre-eixos, 2,99

Desempenho
Velocidades máximas, 175 km/h (etanol) e 172 km/h (gasolina); aceleração até 100 km/h, 12,2 (etanol) e 12,8 (gasolina)

Consumo (km/l)
Urbano, 6,4 (e) e 9,5 (g); estrada, 7,8 (e) e 11,2 (g)

Siga nossas redes sociais

  • Acompanhe o Autos Segredos no Instagram
  • Acompanhe o Marlos Ney Vidal no Instagram
  • Curta nossa fanpage no Facebook
  • Confira o canal do Autos Segredos no YouTube